Nós cuidamos
do caminho.

Blog
Grupo Apisul

Roubos de cargas são motivos de preocupação para transportadores: veja dicas de como se prevenir

Alimentos, combustíveis, fármacos, autopeças e têxteis são os mais visados, mas outros segmentos também precisam se manter alertas

O prejuízo causado pelo roubo de cargas é um número que impressiona. De acordo com a última pesquisa realizada pela NTC, em 2022, o país registrou perdas de aproximadamente R$ 1,2 bilhão, com a marca de 13.089 ocorrências. Dados estes que demonstram o quanto transportadores e caminhoneiros precisam estar atentos no quesito segurança.

A região sudeste concentra o maior número de ocorrências, representando 85,18% dos casos sendo que São Paulo apresenta 45,23% e Rio de Janeiro 31,32%.  Os itens mais visados são, na ordem, alimentos, combustíveis, produtos farmacêuticos, autopeças, materiais têxteis e de confecção, cigarros, eletrônicos, bebidas e defensivos agrícolas.

Estas ocorrências, em sua maioria, estão baseadas em práticas ilícitas como falsidade ideológica e apropriação indébita. É fundamental estar alerta e adotar medidas de segurança efetivas para combater tais crimes.

Dicas práticas para prevenir o roubo de cargas no Brasil

O Grupo Apisul possui um ecossistema completo que auxilia os clientes a lidar com os desafios relacionados ao roubo e desvios de cargas. Neste portfólio podemos citar as soluções de Gerenciamento de Riscos, responsável pelo mapeamento e prevenção de riscos durante as operações de logística e transporte de cargas, com destaque para a Central de Monitoramento, pioneira no rastreamento preventivo e que agrega o que há de mais atual e sofisticado em termos de sistemas de monitoramento e equipamentos.

Ainda, o ApisulMob é mais uma importante ferramenta que permite o rastreamento e monitoramento on-line das cargas através de um app instalado no celular. Aliado aos sistemas ApisulLog 2.0 e Integra 2.0, proporciona diversas facilidades como por exemplo, realizar o controle de rotas, pontos de parada e tempo de atendimento em locais de coleta e entregas.

Sabemos que as autoridades competentes têm tomado medidas para coibir estes tipos de delitos, porém, é necessário fortalecer a parceria entre empresas, órgãos de segurança pública e a sociedade civil.

Com a experiência adquirida no atendimento diário de +10.000 viagens, preparamos algumas orientações importantes na prevenção e combate a estas práticas. São elas:

  • Implemente um processo de avaliação criteriosa da documentação do motorista durante o momento da contratação, especialmente em situações em que a contratação é feita à distância e os documentos são enviados eletronicamente.
  • Quando possível, solicite comprovantes de residência que possam ser validados, como contas de água e luz.
  • Exija o envio de uma foto do motorista em frente ao veículo, exibindo a CNH, no dia do carregamento.
  • Tenha cuidado ao realizar contratações em sites de fretes, pois quadrilhas podem utilizar essas plataformas para aplicar golpes.
  • Priorize motoristas que já tenham realizado viagens anteriores, uma vez que em 90% dos casos envolvendo apropriação indébita ou falsidade ideológica, estão relacionados a motoristas autônomos de primeira viagem.
  • Utilize a ferramenta reconhecimento facial em casos de motoristas de primeira viagem ou quando houver dúvidas.
  • Realize uma análise da vitimologia para motoristas autônomos, principalmente aqueles com poucas viagens anteriores, a fim de verificar se existem boletins de ocorrência relacionados a apropriação indébita e/ou falsidade ideológica.
  • Tenha ciência de que alguns motoristas criam um “histórico” com o transportador antes de se apropriar de uma carga, realizando uma ou duas viagens para ganhar confiança.
  • Antes de entregar uma nova carga ao motorista, certifique-se de que a carga anterior tenha sido entregue.
  • Fique atento a motoristas que possuam o veículo registrado em nome de outro proprietário, especialmente se os estados de residência não forem convergentes.
  • Dê atenção a situações em que o cavalo e a carreta possuam proprietários distintos.
  • Desconfie de tickets de entrega que estejam fora dos padrões usuais e, em caso de dúvida, confirme diretamente com o destinatário a entrega.
  • Evite transportar cargas de alto valor ou altamente visadas quando se tratar de motoristas de primeira viagem, mesmo quando os veículos são monitorados por rastreadores.
  • Para veículos sem rastreador, é recomendado o uso de aplicativos no celular do motorista, como por exemplo ApisulMob, que permite acompanhar a viagem em tempo real e ter certeza da entrega.

Fique atento, promova a segurança e conte com os profissionais de gerenciamento de riscos do Grupo Apisul para apoiar na implementação das medidas sugeridas. Fale com um de nossos especialistas.

Grupo Apisul

Grupo Apisul

Administrador